Muitas coisas se escrevem sobre o novo presidente dos EUA.

Das questões que não vejo discutidas e que me preocupam, a principal prende-se com o legado do anterior presidente. Efetivamente se o passado recente é tão bom, como é possível que a escolha tenha recaído no atual presidente? A resposta não é simples nem absoluta.

Uma das razões que me parecem mais relevantes e preocupantes passa pelo afastamento atual da classe política dos eleitores. Se durante os últimos anos este afastamento se refletiu num aumento gradual da abstenção, hoje à escala europeia e americana reflete-se na ascensão ao poder de pessoas que estão fora do sistema e, se bem que, poderá acontecer surgir a pessoa certa para o lugar, também pode acontecer o contrário.

Neste momento em França um dos candidatos, político profissional e recusa-se desistir apesar das suspeitas que recaem sobre si. Daqui a uns meses podemos ter a extrema-direita no poder em França, o que invariavelmente vai desequilibrar ainda mais o frágil projeto europeu.

O maior desafio da classe politica na primeira metade do século XXI é aprender a cidadania, algo que desaprenderam nos últimos vinte anos.

António Pedro de Sá Leal was born in 1971 in Lisbon, graduated in Philosophy at Universidade Nova de Lisboa.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store